Como aprendi a me amar: Magrela mesmo e daí?

Meu irmão do meio me chama de girafa desde que aprendeu a falar “Tão alta e tão seca” ele dizia, o caçula seguiu o mesmo caminho. “Como vai arranjar um marido seca desse jeito?” meu pai vive dizendo, antes eu poderia até ficar triste ou até mesmo chorar, mas hoje apenas dou de ombros e respondo mentalmente (claro): eu me amo e me aceito desse jeito, então basta. Mas nem sempre foi assim tão simples.

Até o ano retrasado eu evitava passeios do colégio que incluíssem a palavra “água” daquela que combina com biquíni, inventava qualquer desculpa e não ia, tudo para evitar comparações sobre o peito de fulana e o meu, além dos apelidos de pessoas que hoje eu sei, não tem nenhum rastro de inteligência ou maturidade.

No país onde peito e bunda reinam e sambam (literalmente) acredite, ser magrela não é fácil. Aceitação foi uma coisa que eu demorei muito para ter, eu simplesmente conseguia achar um novo defeito em mim, toda vez que me olhava no espelho. Era muito nariz e boca para pouco rosto, orelhas e olhos pequenos demais para colocar brincos e maquiagens e o que demorou mais para aceitação, o meu corpo.

catsE nunca saia disso, algumas pessoas começaram a me indicar remédios que tinham uma funções x mas que os efeitos colaterais era ganhar muito peso e eu corria, comprava e nada. Tentei academia, comia aquela dieta de “marombeiro” malhava com dedicação até nos dias de sábado, até que um dia depois de ler muito texto  e ouvir muitas músicas que falavam de amor próprio, eu percebi que não precisava disso,minha magreza é genética e eu não precisava mudar quem eu era. Afinal, se alguém me ama é pelo que eu sou interiormente, eu percebi que não precisava de “pain” nem “gain”, eu sou uma pessoa saudável e linda, sim, linda e desse jeitinho mesmo.

Hoje quando alguém ainda vem encher meu saco com “coloca pedrinha no bolso para não voar”, “vara-pau”, “Olivia Palito” e entre outros simplesmente entra por um ouvido e sai pelo outro junto com um pensamento: Pessoas pobres de espírito como essas, não merecem minha atenção. Então se vocês também se sentem assim, vocês são lindas desse jeitinho ai e enquanto não interferir na sua saúde e bem-estar não deixem que nenhum apelido ou opinião de  gente sem noção te abalem, se amem assim.

Esse post faz parte do projeto ” Me amo assim”, criado com o objetivo de espalhar amor de dentro para fora nas pessoas que não se aceitam ou que tem dificuldade de dizer para si mesma: ME AMO DO JEITO QUE EU SOU. Então, se amem assim! <3

barrapé

 

 

Comentários

Comentários

10 Comments on Como aprendi a me amar: Magrela mesmo e daí?

  1. Alefe Andrade
    February 4, 2015 at 7:30 pm (3 years ago)

    Gordinho mesmo e daí? gostei

  2. Manu Oliveira
    February 5, 2015 at 11:28 am (3 years ago)

    Sempre fui magra e o problema é que sempre me aceitei. Sim, o problema. Acontece que eu gosto de ser magra e tento dizer isso para o mundo e eles vem com "preconceito" em relação aos gordinhos. Se eu fosse gordinha, eu me amaria também. Mas, eu gosto de ser magra. Eu me sinto bem assim. Não me vejo em outro tipo de corpo. E, eu espero que eu consiga manter essa magreza por um boooooooooooom tempo.

  3. Júlia Anjos
    February 6, 2015 at 1:06 pm (3 years ago)

    Verdade Manu, as pessoas não entendem o amor próprio por ele ser uma coisa rara. Vamos espalhar amor pelo mundo de dentro para fora! Obrigada por compartilhar sua opinião. 😉 <3

  4. Júlia Anjos
    February 6, 2015 at 1:06 pm (3 years ago)

    O importante é o amor próprio! 😉

  5. Lany
    February 7, 2015 at 12:11 pm (3 years ago)

    Que texto lindo, Júlia. Passei pela mesma situação que você, e acabei como vc: ME AMANDO! ❤

  6. Julia Anjos
    February 7, 2015 at 2:41 pm (3 years ago)

    Que bom que gostou, Lany! Obrigada.

  7. Júlia Anjos
    February 14, 2015 at 8:10 pm (3 years ago)

    Gostei da Tag! Irei responder. <3

  8. Anonymous
    September 2, 2017 at 6:29 pm (3 months ago)

    Eu fico olhando esses texto e não consigo pensar Igual, porq todos com 1,60 e 50kg e eu com 1,60 pedi 38kg.. minha alto-estima foi lá pra baixo

  9. Anonymous
    September 2, 2017 at 6:29 pm (3 months ago)

    Peso*

Leave a Reply